- Dunkin Donuts 404 Sul Bras  lia BLOGAZINE 011 uai 258x186 - Próxima Dunkin’ Donuts de Brasília será no ParkShopping

Próxima Dunkin' Donuts de Brasília será no ParkShopping

A quadra mais doce da cidade é a 404 Sul. A rua comercial é o novo endereço da primeira e, por enquanto, única Dunkin' Donuts no Brasil. Com inauguração marcada para o próximo fim de semana, a marca norte-americana de rosquinhas fez seu lançamento para convidados e imprensa na noite da última quinta-feira, 8 de maio.

Dunkin-Donuts-404-Sul---Brasília---BLOGAZINE---01

A noite teve gostinho especial para quem relembrou esse sabor que, até então, só poderia ser sentido em lojas no exterior e também para quem, assim como eu, experimentou pela primeira vez esse ícone da cultura dos EUA, pois a Dunkin' Donuts operou no país só até 2005, voltando oito anos depois com operação inicial na capital federal.

Servido à vontade para os convidados, o cardápio da franquia agrada pela variedade. Além das fofas e doces rosquinhas, é possível saborear cafés, chás, frozens, sanduíches, folheados e até o brasileiro pão de queijo.

Entre uma mordida e outra, conversamos com Leandro Oliva, o empresário brasiliense é um dos responsáveis pelo retorno da marca ao País. "Com exceção do Wake Up Wrap, todos os sanduíches são adaptados ao gosto do brasileiro", explica o franqueado. Os donuts também receberam um toque verde e amarelo. Calda de maracujá, leite condensado e doce de leite entram como cobertura ou recheio. O café tradicional da rede e os produzidos com grãos brasileiros estão entre as opções para os apaixonados por cafeína.

Dunkin-Donuts-404-Sul---Brasília---BLOGAZINE---02 Dunkin-Donuts-404-Sul---Brasília---BLOGAZINE---03 Dunkin-Donuts-404-Sul---Brasília---BLOGAZINE---04

 

O plano dos franqueados é abrir três lojas em Brasília ainda neste ano para formatar e estruturar os negócios. "Todos os dias, os donuts são entregues na loja pela manhã. Não podemos ter uma filial em Goiânia sem uma estrutura para manter a qualidade." A estratégia do empresário são abrir 65 lojas na rede no Distrito Federal e Goiás. Por aqui, a marca estreia quiosque no ParkShopping na próxima semana.

O preço unitário do donuts é R$ 5,90. Comprando em maior quantidade, o valor da rosquinha fica mais leve para o bolso. A caixa com seis unidades custa R$ 29,90. A com doze unidades, R$ 49,90. Para quem ainda não experimentou, o Leandro franqueado aconselha o sabor Boston Kream. Já o Leandro jornalista, que assina esse texto, recomenda o Morango Frosted. A inauguração da Dunkin' Donuts acontece neste sábado, 9 de maio, às 10h, e os primeiros 200 clientes ganham 365 dias de rosquinhas ou café regular ou iced coffee. Quer saber mais? Acesse facebook.com/DunkinDonutsBR.

 


Disney - d l morais uai 258x258 - TERRA DO MICKEY

TERRA DO MICKEY

Precisei virar gente grande para realizar um sonho de menino. Após meses de planejamento, leitura diária de blogs sobre turismo e preocupação com a oscilação do dólar, finalmente chegou a hora da minha primeira viagem internacional. Pisei meus pés na Terra do Mickey Mouse no início de outubro, primeiro dia das minhas desejadas férias. Sem a companhia de amigos ou minhas pequenas sobrinhas, embarquei para os Estados Unidos com minha irmã e seu marido. Consegui reunir a minha vontade de conhecer vários parques de Orlando com o tour que o casal queria fazer pelos shoppings e outlets da Flórida.

Leandro Morais na Disney - 14

Dedicamos alguns almoços de família para comparar orçamentos de diferentes agências de viagem. As pesquisas foram encerradas em uma promoção tentadora de sete dias em Orlando com voo para Miami e aluguel de carro durante todo o período. A distância entre as cidades é de 380 km. Um trajeto que poderia ser indolor. Mas é difícil não sofre com uma conexão de seis horas no Panamá, fila gigantesca e assustadora na imigração e demora para a retirada do carro na locadora. O cansaço acabou sendo minimizado pelos nossos olhares de turistas. Tudo era novo, diferente e curioso para nós. Carros, prédios, sinalização... Tudo merecia um dedo apontado e uma comparação chula com o Brasil.

Dica amiga: a espera no Panamá é ótima pelo duty free. É possível fazer boas compras em lojas como Tommy Hilfiger, MAC Cosmetics, Adidas e outras tantas de eletrônicos, perfumaria, doces e, claro, o famoso chapéu que leva o nome do país. Comprei batom na MAC por 15 dólares na volta. Mamãe e amigas ficaram felizes com o mimo.

Em nosso primeiro dia na gringa visitamos o shopping Flórida Mall e o Premium Outlet, duas ótimas opções de compras. O passeio por lojas era mais que necessário já que saímos sem malas do Brasil. Eu, por exemplo, viajei com a roupa do corpo e, na bagagem de mão, uma camiseta e cuecas. A ideia era levar menos para trazer mais. As empresas aéreas aceitam apenas duas malas com 32 kg por passageiro e não queríamos correr o risco de gastar mais por excesso. Pesquisei, fiz algumas economias e tinha plena consciência que daria para comprar peças para todos os dias. Tenho orgulho das minhas aquisições na H&M, Forever 21, Tommy Hilfiger, GAP, Adidas, Hurley e Wallmart.

Aconselho um plano de compras. Já era noite em Orlando quando me toquei que não havia comprado shorts para os dias de parque. Por sorte ainda estávamos no outlet e pude comprar bermudas. O clima na Flórida me lembrava o litoral brasileiro. E enfrentar um dia de praia com jeans é tortura para qualquer ser humano. Caso não embarque com muitas roupas, lembre-se de comprar as peças que serão usadas por lá. É essencial também pensar no conforto. Algumas atrações possuem filas demoradas que exigem paciência e muita força nas pernas.

Meus quatro dias livres em Orlando foram dedicados aos parques. Fui ao Magic Kingdom; Animal Kingdom e Hollywood Studios, da Disney; e Island of Adventure e Universal Studios, da Universal Resort. Existem outros tantos que não fui por falta de tempo. Busch Gardens, Sea World e Epcot da Disney ainda estão na lista dos lugares que preciso visitar antes de morrer.

Leandro-Morais-Disney

Indaguei quem podia sobre o valor das entradas. “Será que é mais barato comprar no Brasil ou nos Estados Unidos?”. Comprei no hall do hotel e descobri que elas possuem valores fixos. Acredito que seja um serviço comum na cidade. Vale mais a pena que enfrentar filas nas bilheterias.

Meu receio de ir sozinho nos brinquedos logo foi embora, afinal aquele é um lugar onde todo mundo distribui sorrisos e soltam felizes “How you doing?”, “Have a nice day!” e outras frases carregadas de simpatia. As minhas fotos foram feitas por pessoas que passavam. Ninguém resmungou com meus pedidos. Muito pelo contrário. Alguns me perguntavam se estava gostando do meu novo iPhone. Comprei o modelo 5C na iPlace do Flórida Mall e consegui atualizar minhas redes sociais em tempo real no Instagram graças à rede Wi-Fi gratuita nos parques da Disney e na Universal Studio.

Ter ido sozinho virou uma vantagem na hora de driblar filas. Algumas atrações possuem filas para quem está desacompanhado. Em outras tantas explicava minha doce solidão e conseguia ir mais rápido nos brinquedos. Amigos me fizeram falta, mas não teve momento ruim. Saudade das minhas sobrinhas Madu e Clarinha batia sempre que via uma criança vestida como princesa. O que era bem comum por lá. Existem pacotes para as pequenas se transformarem em Cinderela, Branca de Neve, Aurora e outras personagens de conto de fada.

Leandro-Morais-Disney-2

É possível se perder ou não conhecer determinada área do parque. Usei um mapa em português distribuído na entrada e fui desbravando cada cantinho. Com prazer esperei para tirar fotos com vários astros dos desenhos. Muito mais emocionante que um Meet & Great com Britney Spears, o encontro com eles vai muito além de sorrir e posar ao lado. Demora?! Sim! Entretanto é quase surreal quando chega sua vez e você pode demorar um pouquinho com eles. Pocahontas me perguntou onde nasci e qual parte do filme eu mais gostava. Aurora segurou minha mão como se eu fosse um príncipe. Rapunzel elogiou meu inglês após falar que ele era terrível. Branca de Neve aceitou gravar vídeo e perguntou se meu amigo estava bem.

Entrei nas atrações recomendadas por amigos e fugi das mais infantis. Estou esperando Madu e Clarinha crescerem um pouco mais (assim como minha renda mensal) para encarar os brinquedos mais bobinhos, que, com certeza, serão inesquecíveis ao lado delas. Até hoje não consegui descrever tudo que acontece nos simuladores, montanhas-russas e outros brinquedos. São sensações que usam e abusam dos sentidos. Ou seja, são praticamente indescritíveis. É uma experiência única e mágica.

NÃO DEIXE DE IR!
- Magic Kingdom: Splash Mountain, Space Mountain, Stitch’s Great Escape!, Jungle Cruise, The Haunted e Princess Fairytale. Também não dá para perder a emocionante queima de fogos Wishes Nighttime Spectacular e as projeções do “Celebrate The Magic”. Os espetáculos acontecem no famoso castelo da Cinderela nas últimas horas de funcionamento do parque.

- Animal Kingdom: Expedition Everest, Kilimanjaro Safaris Expedition, Festival of the Lion King, Kali River Rapids e It's Tough to be a Bug!.

- Hollywood Studios: Rock 'n' Roller Coaster Starring Aerosmith, Star Tours, The Twilight Zone Tower of Terror e Toy Story Mania!. No fim do dia também tem o Fantasmic!, um espetáculo de 25 minutos com fogos e água.

- Universal Studios: Despicable Me Minion Mayhem, Revenge of the Mummy, TRANSFORMERS: The Ride-3D , TWISTER...Ride It Out, The Simpsons Ride, Shrek 4-D

- Island Of Adventure: The Amazing Adventures of Spider-Man, The Incredible Hulk Coaster, Jurassic Park River Adventure, Popeye & Bluto's Bilge-Rat Barges, Storm Force Accelatron, e Doctor Doom's Fearfall.

Li em vários blogs muitas críticas sobre o preço dos lanches dentro dos resorts. Poxa, não é tão caro quanto uma oferta grande do Mc Donald’s ou Burguer King e vale a pena pelo momento. Se não me engano, uma oferta de fast-food custava no máximo dez dólares. Meu café da manhã/almoço no The Wizarding World of Harry Potter custou uns 21 ‘obamas’. Comi um mix de folhas com frango desfiado e cerveja amanteigada em uma taberna escura com mesas rústicas e barulhos curiosos que vinham do segundo andar. Poucas coisas na vida não têm preço. Outras tantas valem a pena o investimento.

Leandro-Morais-Disney-3

Uma das delícias de ir à Disney é voltar e papear com quem já esteve por lá. Independente da idade ou época da viagem. Assim como eu, todos adoram mergulhar nas lembranças, compartilhar um pouco da experiência e distribuir dicas. No melhor estilo Walt Disney, digo: “Tem vontade de ir?! Sonhe, acredite e realize.”