Artigos

Pensata: Moda na Eternidade Política

By 19 de abril de 2016 No Comments

Moda-na-politica  - Moda na politica 1024x456 - Pensata: Moda na Eternidade Política

Era dois de dezembro de 2015 quando Eduardo Cunha informou a autorização para a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. De lá pra cá as moedas estrangeiras e a bolsa de valores abraçaram a instabilidade, nos levando para um estado de insegurança há muito não sentida.

Quatro meses. O processo de impeachment passa na Câmara dos Deputados e agora caminha para o Senado Federal, um intervalo infinito para o mundo da moda e para a sociedade de hoje que se comunica de forma instantânea sem tempo a perder.

Se esse período é considerado normal para a evolução política, para a economia parece uma eternidade. Nos últimos meses o mundo da moda no Brasil ficou no escuro. Poucos querem gastar e, menos ainda, investir. Como colocar peças novas no guarda-roupa se a crise financeira gerada pela política nos obriga a reavaliar nossos gastos?

Entretanto, vale reconhecer que a moda adotou novas tribos, entrou para o mundo fitness e tornou-se líder em gastronomia. E a roupa? No quesito vestuário, sempre mais complexo, duas vertentes se posicionam paradoxalmente: uma prega a compra consciente que se vale da boa qualidade do produto e atende ao estilo de vida do consumidor e a segunda diz que os consumidores compram o valor agregado das propagandistas carimbadas pelas redes sociais.

Estranho pensar que nas duas opções o fator criação — a arte que por tanto tempo motivou o consumo de moda como algo especial — não sirva de referência.

O que pensar da moda? Como pensar moda? De repente tudo está por mudar… O que está por vir é mistério.

Comente!

Maria Thereza Laudares

Maria Thereza Laudares

Co-fundadora e idealizadora do Blogazine -Saber, conhecer, buscar... conhecimento é sempre algo de bom. Moda na história é o meu interesse ontem, hoje e amanhã. Pesquisar é o chocolate do curioso. Pesquisar comendo chocolate ou tomando sorvete é melhor ainda!

Leave a Reply