Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Natália Semensin abre o Fashion Talk falando sobre Visual Merchandising

Natália-Semensin  Natália Semensin abre o Fashion Talk falando sobre Visual Merchandising Nat  lia Semensin

A profissional de Visual Merchandising, Natália Semensin da YouV abre a conversa no Fashion Talk falando sobre a importância do Visual Merchandising e novas ferramentas de venda de produto in store.

Natália que costuma enfatizar “O visual é o sentido mais importante para o ser humano. É comprovado que 83% de toda a informação captada vem pela visão” acrescentou a estatística mostrando que com os efeitos auditivos essa informação vai para quase 100%.

Uma playlist bem escolhida faz com que a loja se torne um lugar agradável de se estar. Vale lembrar que investir em uma boa música ambiente hoje em dia não representa um alto investimento.

Mas as dicas de Natália não pararam por aí. Quando indagada sobre os erros de um VM ela ressaltou dois graves: roupas mal passadas e araras cheias de produtos. Fora isso tudo se torna uma experiência e todo teste vale à pena.

Uma das informações que chamaram a atenção foi o fato que ao “caminhar” pelo ambiente da loja o olhar se sente atraído por lugares- chave aos que ela chama : hotspots. Identificar os hotspots é primordial na hora de expor o produto.

A vitrine é sem dúvida o maior gerador de fluxo de acordo com a profissional.
Não é à toa que considera como itens mais importantes no trabalho de Visual Merchandising justamente a vitrine e os manequins.

Mudar toda a organização dos produtos dentro da loja ao menos uma vez por semana é fundamental. Marcas que tem mais de uma loja devem procurar atender a realidade dos clientes e lifestyle de acordo com sua localização. Cada loja pode e deve ser diferente ainda que faça parte de uma mesma marca.

De acordo com Natália o trabalho do VM é braçal e seu desafio constante é testar tanto o produto quanto o cliente, respeitando o DNA da marca.

Por fim, a profissional ponderou que a montagem da arara em cores variadas de um só produto ou uma montagem de looks pré –preparados depende sempre do tipo de produto que é vendido.

A nós só nos resta agradecer a vinda da querida @natsemensin E para vocês gostaram da matéria? Comente!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comente!

Co-fundadora e idealizadora do Blogazine -Saber, conhecer, buscar... conhecimento é sempre algo de bom. Moda na história é o meu interesse ontem, hoje e amanhã. Pesquisar é o chocolate do curioso. Pesquisar comendo chocolate ou tomando sorvete é melhor ainda!

Post a comment