Longevidade

Cuidados especiais

By 3 de dezembro de 2014 One Comment

pele-sensivel-blogazine2  - pele sensivel blogazine2 - Cuidados especiais

Milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de desconforto, coceira e irritação na pele, que identificam como ‘pele sensível‘. Há, predominantemente, quatro classificações para esse quadro: pele acneica, com rosácea, com queimação e com dermatites de contato alérgicas. Todas têm uma característica em comum: a presença de inflamação, em diferentes graus.

Contudo, cada situação demanda uma conduta específica. Os pacientes têm dúvidas quanto aos produtos que devem usar. Muitos têm no rótulo ‘Indicado para Pele Sensível’. Entretanto, um produto para tratamento da acne não será adequado para quem tem rosácea, por exemplo.

PELE COM ACNE – Está relacionada à presença de oleosidade em excesso e à proliferação bacteriana. Alguns produtos podem induzir a formação de pequenos cravos e piorar o processo. Seu tratamento compreende tratamento da inflamação, com antibacterianos e reguladores da oleosidade.

ROSÁCEA – Caracteriza-se por vermelhidão facial, vasos dilatados na região central do rosto e lesões inflamadas que se assemelham a espinhas. Sua causa ainda não é completamente conhecida, mas pode estar associada à predisposição genética, à exposição solar crônica e a alterações vasculares. Seu tratamento é concentrado em produtos que atenuam a inflamação e no laser para redução dos vasos dilatados superficiais.

QUEIMAÇÃO – Os fatores envolvidos com essa manifestação ainda estão sendo pesquisados. Os pacientes devem evitar o uso de substâncias com pH ácido, pois agravam o quadro.

DERMATITES DE CONTATO E ALERGIAS – As alergias podem ser reações específicas a um dos componentes da fórmula de um creme ou protetor solar, por exemplo. O sistema imunológico reage produzindo anticorpos contra a substância. Os produtos comumente relacionados a essas reações são fragrâncias, preservativos, formaldeído e corantes. Muitas vezes, testes de alergia são indicados para esclarecer a causa do problema.

A conduta inicial do dermatologista é sempre avaliar a pele e a história médica do paciente para melhor indicar os produtos que serão mais adequados para o uso diário. Se há presença de inflamação ou irritação, deverão ser tratadas inicialmente, bem como as lesões de acne. Depois, seguimos com a manutenção e a prevenção de recidivas. Nesses casos, menos é mais. Restringir o uso de poucos – e eficientes produtos- pode ser o segredo do sucesso.

Comente!

Dra. Cristiane Dal Magro

Dra. Cristiane Dal Magro

Graduada em Medicina pela Universidade de Passo Fundo (1995), realizou Residência em Dermatologia pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (1998). É membro das Sociedades Brasileiras de Dermatologia e de Cirurgia Dermatológica, da American Society of Laser Medicine and Surgery e international fellow da Amercian Academy of Dermatology

One Comment

Leave a Reply

3 + 5 =